Chapada do Araripe

Um platô central situado na divisa dos estados do Ceará, Pernambuco, Piauí e Paraíba, a Chapada do Araripe abriga fontes naturais, grutas, sítios paleontológicos e arqueológicos, além de uma vasta cultura popular. No Ceará, ela está situada no sul do Estado, no Cariri, uma região onde a cultura é viva, pulsante e original. Talvez por isso, a Chapada tenha recebido de Gilberto Gil o poético apelido de “bacia cultural”. 

Araripe na língua tupi significa “lugar das araras”. Sua riqueza natural é tamanha que a Chapada abraça quatro biomas: a mata atlântica, caatinga, serrado e o carrasco, sendo praticamente um resumo da biodiversidade do Nordeste.

Em 2019, o Sistema Fecomércio-CE, através do Sesc Ceará, em parceria com a Fundação Casa Grande, lançou o movimento Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade pelo reconhecimento dos saberes e práticas culturais desse sítio arqueológico. A campanha teve início a partir da realização do I Seminário Internacional do Patrimônio da Chapada do Araripe, que ocorreu em agosto daquele ano, e reuniu palestrantes internacionais e nacionais, representantes de diversas instituições, agentes culturais da região e mestras e mestres da cultura popular.

Nesse sentido, durante a programação da Mostra Cariri, será realizada a 2ª edição das mesas de debate sobre a região, com a finalidade de reconhecer a Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade. Os encontros acontecem de 09 a 12 de novembro, na Fundação Casa Grande, no município de Nova Olinda, e são transmitidos pelo Youtube do Sesc Ceará. Entre os participantes, estão os professores e pesquisadores Dra. Conceição Lopes, Dr. Patrício Melo, Dr. Alemberg Quindins, Me. Lucineide Marquis, Dra. Simone Silva, Dra. Sandra Nancy, Me. Alenio Carlos. 

Aceito receber e-mails de notícias e eventos do Sesc.