Para o professor Ivânio, a Mostra Sesc é onde o Cariri se enxerga

Com 10 anos de participação no evento, o professor da UFCA acredita que uma vida perpassada por arte e cultura vale mais a pena ser vivida

“A Mostra Sesc é um momento anual em que o Cariri tem a oportunidade de se olhar no espelho e de se reconhecer, em certo sentido”. Esse é um pequeno resumo do que a Mostra Sesc Cariri significa para o professor da Universidade Federal do Cariri (UFCA) e diretor do Instituto Interdisciplinar de Sociedade, Cultura e Arte (IISCA), Ivânio Lopes. Um entusiasta do evento, ele já conta 10 anos de vivência como público, organizador e também como curador desse que é um dos maiores eventos culturais do Brasil.

Durante cinco dias, a Mostra promove uma efervescência cultural no caldeirão de tradições do Cariri. A primeira vez que Ivânio Lopes se deparou com a riqueza desse momento, foi em 2008, quando se mudou de Fortaleza para o Crato, para assumir a vaga de professor de Filosofia na UFCA e assistiu ao evento como público. Em 2014, se deparou com uma perspectiva diferente da Mostra. Ocupando o cargo de pró-reitor de Cultura da Universidade, teve a oportunidade de conhecer o evento por dentro, sendo pensado, organizado e executado. “Nesta época, a UFCA já possuía uma parceria institucionalizada com o Sesc Ceará e, a partir disso, acabei me envolvendo com a organização do evento. Experiência que foi, a meu ver, de um poder formativo enorme”, pontua.

Na época, lembra o professor, juntamente com o Sesc Ceará, a UFCA fundou o Observatório Cariri de Políticas de Práticas Culturais que, em 2014, desenvolveu sua primeira pesquisa de campo sobre o perfil do público da Mostra Sesc. “Os resultados apresentados na forma de livro foram importantes para que pudéssemos entender melhor qual a percepção sobre o atendimento, por parte do próprio público da Mostra, da programação do evento. Enfim, diria que conheci a Mostra Cariri duas vezes, por duas perspectivas diferentes, uma como beneficiário, a outra como partícipe de sua concepção, organização e execução”, conta.

Olhar privilegiado

Mas no ano seguinte, veio mais uma possibilidade de perceber a Mostra de uma outra forma, como curador, e, então, ter mais consciência do seu tamanho. Ivânio participou da comissão curadora da área da música, com 400 propostas musicais de todo País, possibilitando discussões e análises intensas do material que foi enviado pelos artistas.

Segundo ele, foi uma experiência rica no que diz respeito à própria formação dos curadores que, naquela ocasião, de acordo com Ivânio, tinham diante de si a possibilidade de lançar um olhar privilegiado sobre produção artística brasileira, nas mais diferentes linguagens. “Sem dúvida, a Mostra Sesc é um dos maiores eventos do gênero em todo País. Ele cumpre uma função importante tanto para os artistas quanto para o público que é diretamente beneficiado por uma programação plural e de qualidade”, define.

Talvez por conhecer a Mostra por diversos ângulos, Ivânio carrega um conjunto de memórias e sensações do evento, sendo difícil para ele apontar o que foi mais marcante até agora. Mesmo assim, indica que as edições dos Seminários Arte e Pensamento foram bem especiais, pela oportunidade de debater, com profundidade, os problemas contemporâneos que circundam os campos da arte e da cultura. “Eles funcionavam como uma espécie de intercâmbio dialógico e de pensamento, fundamentando-se no encontro e na convivência entre o público, as palestrantes e os palestrantes convidados”, comenta.

Cores da Mostra

Questionado sobre qual a primeira coisa que vem à sua cabeça quando se fala em Mostra Cariri, a resposta foi um abraço colorido: “milhares de pessoas envoltas por um arco-íris. Talvez a psicanálise possa explicar esta minha imagem”, ri. Porém, mais do que uma atmosfera feliz e colorida, o evento trouxe para ele ensinamentos que carrega para toda a vida.

Segundo o professor, essas experiências vividas num dos maiores eventos culturais do Brasil, ensinou que uma existência perpassada por arte e cultura vale mais a pena, e que a arte expressa um conhecimento sobre nós mesmos e sobre o mundo em que vivemos, muitas vezes, de forma mais eficiente do que qualquer discurso conceitual. “Logo, é necessário também que vejamos a realidade através da arte. O Cariri cearense é um lugar realmente especial, com uma assinatura própria. É urgente que, na prática, reconheçamos a importância desta região e que as políticas públicas estejam à altura desta importância”, observou.

Notícias recentes
Uma nova história começou a ser escrita no Sertão Central. Com um público de cerca de 20 mil pessoas, cantando a uma só voz a música “Dias Melhores”, a banda...
A cultura sempre figurou entre os principais pilares da atuação do Sesc – Serviço Social do Comércio a partir de ações de fomento e de promoção de acesso às artes. Baseado nessa proposta, o Sesc CE realiza a Mostra...
Herança cultural cantada em verso e prosa típicos do nordeste brasileiro, a cantoria dos repentistas carrega em seus poemas a memória popular e a arte do improviso. O Ceará é...