Moraes Moreira e Fausto Nilo encerram Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central dia 28

O reencontro na terra natal do cearense vai resgatar os sucessos da parceria musical iniciada há mais de quatro décadas

Após quatro dias intensos de programação cultural, a primeira Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central encerra dia 28 de julho com o encontro de dois importantes nomes da música brasileira. O cantor baiano Moraes Moreira e o compositor Fausto Nilo cantam juntos para um público de dez mil pessoas no show Corações Democratas, às 20h, em Quixeramobim. 

Fausto nasceu na terra de Antônio Conselheiro em 1944, onde viveu toda a infância. Mudou-se para Fortaleza aos onze anos de idade, viveu por um período em Brasília, morou por mais de dez anos no Rio de Janeiro, e atualmente, aos 75 anos, retorna para cantar em sua cidade natal.

Após deixar o sertão, ele seguiu carreira como arquiteto, mas notabilizou-se como músico, despontando no cenário nacional na década de 1970 como letrista. Considerado um dos compositores mais importantes da música brasileira, suas obras, ao longo de 50 anos de carreira, foram gravadas por Pepeu Gomes, Nara Leão, Ney Matogrosso, Geraldo Azevedo e Moraes Moreira, entre outros nomes.

O encontro entre Moraes Moreira, integrante dos Novos Baianos, e Fausto Nilo, amigo do Pessoal do Ceará, aconteceu no Rio de Janeiro, em 1977. A primeira música feita em parceria foi ‘Prosando com Maria’, marcando uma sequência de sucessos que ficaram conhecidos pelo público brasileiro, entre elas “Alto-Falante”, “Meninas do Brasil”, “Coisa Acesa”, “Bateu no Paladar”, “Santa Fé” e “Pão e Poesia”.

O sertão que o baiano de Itaiçu e o cearense de Quixeramobim traziam em si foi um dos pontos para a comunhão musical entre eles, explica Moraes Moreira. “Eu e Fausto Nilo nos conhecemos em um tempo de muita ebulição cultural, ficamos amigos, tivemos bastantes coisas do interior em comum. Os sertões do Brasil têm muita similaridade, eu e Fausto conversávamos muito sobre as músicas que tocavam nos alto falantes, os mesmo cantores, Orlando Silva, Jackson do Pandeiro, nossas referências e no show vamos resgatar isso, explica o cantor.

O show acontece ao ar livre, gratuitamente, em um espaço público da cidade: a praça da prefeitura de Quixeramobim. O local fica próximo à casa onde Fausto Nilo nasceu e morou na infância. O imóvel também serviu de morada a outro cearense importante, ninguém menos que Antônio Conselheiro, líder da maior rebelião sertaneja do País: Canudos, na Bahia. Ambos nasceram sob aquele teto, com a diferença de 100 anos.

“Estou muito feliz do show acontecer neste espaço, aberto ao público, na minha cidade de origem, e ainda perto da minha antiga casa. Foi a melhor maneira de o projeto acontecer. Há apenas o temor de emoções muito fortes”, brinca Fausto, que não se apresenta em Quixeramobim há pelo menos 15 anos.

O show guarda outra surpresa: nos intervalos entre as canções, Moraes e Fausto irão contar histórias relacionadas às músicas. A ideia é compartilhar essas memórias com o público. Por isso, o repertório deve incluir basicamente os maiores sucessos dos dois artistas. “Precisamos escolher aquelas que povo mais conhece, isso facilita a troca”, reforça Fausto.

Reencontro 

Coincidentemente, o show “Corações Democratas” já estava sendo pensado pela dupla quando surgiu o convite para a Mostra. “Nas ocasiões em que nos encontramos, costumamos ficarmos relembrando canções que escrevemos juntos. Numa dessas, percebemos que cada música tem uma história. Então o Moraes teve a ideia de tornar isso um show. Estávamos amadurecendo a proposta quando veio o convite, foi uma coincidência brutal”, relata o compositor.

Sobre esta participação na primeira Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central, um projeto de incentivo aos artistas da região, Moraes afirma: “Esse projeto sendo do Sesc eu apoio mais ainda porque tem um trabalho com a música brasileira muito forte que todos nós artistas apoiamos. Espero que esse show seja algo importante para os artistas da  cidade, para o público, e que venha trazer novas manifestações artísticas maravilhosas”, diz ele.

Notícias recentes
Uma nova história começou a ser escrita no Sertão Central. Com um público de cerca de 20 mil pessoas, cantando a uma só voz a música “Dias Melhores”, a banda...
A cultura sempre figurou entre os principais pilares da atuação do Sesc – Serviço Social do Comércio a partir de ações de fomento e de promoção de acesso às artes. Baseado nessa proposta, o Sesc CE realiza a Mostra...
Herança cultural cantada em verso e prosa típicos do nordeste brasileiro, a cantoria dos repentistas carrega em seus poemas a memória popular e a arte do improviso. O Ceará é...