Filho de Quixeramobim, coração da música brasileira

Fausto Nilo nasceu na mesma cidade e na mesma casa do líder de Canudos e volta à Quixeramobim para cantar ao lado de Moraes Moreira dia 28 de julho

Arquiteto, compositor e poeta. Fausto Nilo já é praticamente verbete quando se fala em música e cultura no Ceará. O início da carreira foi muito bem acompanhado, junto ao Pessoal do Ceará, movimento com o qual é associado até hoje. Escreveu músicas para Fagner, Belchior, Petrúcio Maia e Manassés – Fagner, aliás, foi o primeiro a musicar um de seus poemas, pouco depois de se tornarem amigos, quando Fausto Nilo estudava Arquitetura na UFC. Na mesma época, aproximou-se de outros jovens compositores, como Rodger Rogério, Teti e Ricardo Bezerra.
A vivência em Fortaleza começou bem antes disso, aos 11 anos, idade em que deixou a cidade natal, Quixeramobim. Depois morou em Brasília, onde passou a trabalhar como professor e a escrever as primeiras letras para músicas de amigos. A primeira foi “Fim do Mundo” (com Fagner), gravada por Marília Medalha em 1972.
Em 1977, já no Rio de Janeiro, formou uma parceria inspirada com Moraes Moreira, que rendeu sucessos na voz do baiano. “Alto-Falante”, “Meninas do Brasil”, “Coisa Acesa”, “Bateu no Paladar”, “Santa Fé” (tema de abertura da novela “Roque Santeiro”) são alguns exemplos mais famosos. Teve clássicos nas vozes de dezenas de outros artistas, como Maria Bethânia, Nara Leão, Gal Costa, Elba Ramalho, Ednardo, Pepeu Gomes, Ney Matogrosso, Amelinha, Chico Buarque, Baby Consuelo, Lulu Santos, Geraldo Azevedo, Caetano Veloso, A Cor do Som e Zé Ramalho.
Mas é a parceria com Moraes Moreira que agora inspira um momento especial na vida e na carreira de Fausto Nilo, a partir do convite para participar da Mostra Sesc de Culturas Sertão Central. No dia 28/07, encerramento da programação, ele volta à cidade natal para tocar ao lado do amigo baiano, no show “Corações Democratas”.


A apresentação se divide em três blocos, dois deles individuais para cada artista, quando vão tocar com suas respectivas bandas e repertórios. “Primeiro sobe o Moraes com as músicas dele, feitas sem minha contribuição; depois eu entro pra tocar algumas canções minhas, feitas sem ele. Aí tem o terceiro momento, quando vamos tocar juntos composições feitas em parceria”, detalha Fausto.
Além da dobradinha vocal e instrumental, o show guarda outra surpresa: nos intervalos entre as canções, Moraes e Fausto irão contar histórias relacionadas às músicas – sobre como foram compostas, ou talvez sobre algum detalhe da letra. A ideia é compartilhar essas memórias com o público. Por isso, o repertório deve incluir basicamente os maiores sucessos dos dois artistas. “Precisamos escolher aquelas que povo mais conhece, isso facilita a troca”, reforça Fausto.
Coincidentemente, “Corações Democratas” já estava sendo pensado pela dupla quando surgiu o convite para a Mostra. “Nas ocasiões em que nos encontramos, costumamos ficamos relembrando canções que escrevemos juntos. Numa dessas, percebemos que cada música tem uma história. Então o Moraes teve a ideia de tornar isso um show. Estávamos amadurecendo a proposta quando veio o convite, foi uma coincidência brutal”, relata ele.
Para tornar tudo ainda mais simbólico, a apresentação acontece ao ar livre, gratuitamente e em um espaço público da cidade: a praça da prefeitura de Quixeramobim. O local fica próximo à casa onde Fausto Nilo nasceu e morou na infância. O imóvel também serviu de morada a outro cearense ilustre, ninguém menos que Antônio Conselheiro, líder da maior rebelião sertaneja do País: Canudos, na Bahia. Ambos nasceram sob aquele teto, com a diferença de 100 anos.
“Estou muito feliz do show acontecer neste espaço, aberto ao público, na minha cidade de origem, e ainda perto da minha antiga casa. Foi a melhor maneira de o projeto acontecer. Há apenas o temor de emoções muito fortes”, brinca ele, que não se apresenta em Quixeramobim há pelo menos 15 anos.
A ideia de “Corações Democratas” foi tão bem recebida que, após a Mostra Sesc de Culturas, já está confirmada uma apresentação em Fortaleza, no Cineteatro São Luís.

Serviço
Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central
Data: 25 a 28 de julho
Local: Quixadá, Quixeramobim, Ibaretama, Senador Pompeu

Show de encerramento com Fausto Nilo e Moraes Moreira
Data: 28 de julho
Horário: 20h
Local: Praça da Prefeitura de Quixeramobim
Gratuito

Notícias recentes
Uma nova história começou a ser escrita no Sertão Central. Com um público de cerca de 20 mil pessoas, cantando a uma só voz a música “Dias Melhores”, a banda...
A cultura sempre figurou entre os principais pilares da atuação do Sesc – Serviço Social do Comércio a partir de ações de fomento e de promoção de acesso às artes. Baseado nessa proposta, o Sesc CE realiza a Mostra...
Herança cultural cantada em verso e prosa típicos do nordeste brasileiro, a cantoria dos repentistas carrega em seus poemas a memória popular e a arte do improviso. O Ceará é...